Jean Wyllys fala pela primeira vez sobre vídeo em que trocou de lugar em avião

'Ou as pessoas não têm memória ou são cínicas' diz deputado do PSOL após o episódio com Bolsonaro.

Publicado em 13/04/15 às 17:07

Do Gay1

Foto: Reprodução

Deputado Jean Wyllys (PSOL-RJ).
Pela primeira vez após o episódio no qual trocou de lugar em um avião para não se sentar ao lado do deputado federal Jair Bolsonaro (PP-RJ), o também deputado Jean Wyllys (PSOL-RJ) falou sobre sua postura. Em entrevista ao portal iG, que ele divulgou por meio de vídeo em sua página oficial no Facebook, o professor afirmou que trocou de lugar para se preservar e que tomaria a atitude outra vez.

“Eu estou lidando com um homem perigoso. Ele entrou no avião já me filmando, ou seja, ele sabia que sentaria do meu lado. Sabe-se lá o que ele ia fazer em relação a mim durante o voo se eu sentasse do lado dele. Então, foi um instinto de preservação o que eu fiz”, afirmou Jean.

Ainda na entrevista, o deputado federal se mostrou indignado com os seguidores de Bolsonaro que, segundo ele, “compraram” a tese da “heterofobia”, defendida pelo deputado do PP em vídeo no qual mostra Jean trocando de lugar.

"Acho curioso que as pessoas comprem a tese da ‘heterofobia’. Ou elas não têm memória ou elas são cínicas. É o mesmo que esperar que um judeu sente ao lado de um nazista. As pessoas acham o quê? Se elas não são decentes, se elas não são capazes de decência e coerência, problema delas. Não voaria e não voarei ao lado daquele senhor”, disse durante a entrevista.

O deputado federal do PSOL ainda afirmou que seus advogados estão em contato com a TAM, uma vez que diz que seu assento foi vazado por um funcionário da companhia a Bolsonaro. Ainda na linha da falta de memória das pessoas, Wyllys lembrou de diversos casos envolvendo o colega de Câmara que, segundo ele, justificam sua mudança de lugar.

"Esse homem [Bolsonaro] foi capaz de empurrar uma deputada em pleno salão verde e chamá-la de vagabunda em frente às câmeras. Esse senhor afirmou que Fernando Henrique Cardoso deveria ser metralhado. Esse senhor disse na Câmara que não estupraria uma colega porque ela era feia. Esse senhor estimula a violência contra os homossexuais. Esse senhor me insulta todas as vezes que se encontra comigo. Eu não estou lidando com um amador, estou lidando com um homem que usa sua atuação política como meio de difamar e destruir adversários”, concluiu.

Assista ao vídeo:
iGay: "Não voaria e não voarei ao lado daquele senhor"

Na última semana, algumas pessoas pareciam sofrer de amnésia, inclusive parte da imprensa que comprou uma tese de "heterofobia" (sic) sem tecer qualquer crítica a esse tipo de falácia absurda. Eu tenho memória e, por isso, decidi relembrar alguns fatos neste vídeo, um trecho de uma entrevista exclusiva que vocês vão conferir em breve no iG igay: http://bit.ly/1NxnV5e "

Posted by Jean Wyllys on Segunda, 13 de abril de 2015
 
Encontre-nos no Google+