Legislador russo considera último disco do U2 'propaganda gay'

'Songs of innocence' foi distribuído para usuários do iTunes.

Publicado em 01/05/15 às 20:07

Do Gay1 Entretenimento

Foto: Reprodução

Capa do disco 'Songs of innocence', do U2.
Um membro do parlamento russo pediu que promotores determinassem se a Apple havia violado a lei homofóbica local contra "propaganda gay" ao distribuir o mais recente álbum do U2 a todos os usuários do iTunes, no final do ano passado.

Izvestia, um jornal alinhado ao Kremlin, revelou na quarta-feira ter uma cópia do apelo feito por Alexander Starovoitov aos procuradores, no qual ele afirma que a capa de "Songs of innocence" mostra dois homens "em relações sexuais não-tradicionais".

Na verdade, a capa mostra o baterista da banda, Larry Mullen Jr, abraçando seu filho de 18 anos. Ainda não está claro se a promotoria vai abrir uma investigação.

"Nós sempre demos importância à comunidade no U2, à família e aos amigos", disse Bono quando a imagem foi revelada. "'Songs of innocence' é o álbum mais íntimo que já fizemos. Com esse disco, estávamos buscando algo cru, nu e pessoal... manter a própria inocência é muito mais difícil do que manter a dos outros."

Muitos na Rússia ridicularizaram o pedido de Starovoitov, alguns lembrando quando, em 2006, o presidente Vladimir Putin beijou a barriga de um garoto durante um evento público.

 
Encontre-nos no Google+