Em decisão histórica, supremo dos EUA libera o casamento igualitário em todo o país

Em uma decisão histórica, a Suprema Corte dos EUA derrubou nesta sexta-feira (26) vetos estaduais.

Publicado em 26/06/15 às 11:34

Do Gay1 Mundo

Foto: Jim Bourg/Reuters

Ativistas LGBT comemoram em frente à Suprema Corte em Washington, nos EUA, após aprovação do casamento de casais do mesmo sexo pela constituição. Com o resultado o casamento igualitário será legalizado em todos os 50 estados.
A Suprema Corte americana votou nesta sexta-feira (26) a aprovação do direito de casais do mesmo sexo se casarem pela Constituição, uma vitória para o movimento pelos direitos LGBT no país.

A Corte aprovou por cinco votos a quatro a garantia do matrimônio pela Constituição, o que significa que os estados não podem mais barrar os casamentos entre pessoas do mesmo sexo. Com a votação, o casamento será legalizado em todos os 50 estados.

O presidente americano, Barack Obama, disse no Twitter que a aprovação é um grande passo para a igualdade de direitos. "Casais de gays e lésbicas têm agora o direito de se casar, como todas as outras pessoas. #Oamorvence", disse o presidente. Ele fará um pronunciamento em breve sobre a decisão.


A pré-candidata democrata à presidência dos EUA, Hillary Clinton, também comemorou a decisão em seu perfil na rede social.

Um total de 36 estados americanos já permitem o casamento igualitário, o que significa 70% da população americana. A nova decisão significa que os outros 14 estados não podem mais criar obstáculos legais para essas uniões. Após a votação desta sexta, o matrimônio entre entre pessoas do mesmo sexo se torna legal também nos estados de Alabama, Arkansas, Georgia, Kentucky, Louisiana, Michigan, Mississippi, Missouri, Nebraska, Dakota do Norte, Ohio, Dakota do Sul, Tennessee e Texas.

A decisão acompanha uma mudança da opinião pública ao longo dos últimos 20 anos. Em 1996, uma pesquisa Gallup dava conta de que somente 27% dos americanos apoiavam o casamento entre pessoas do mesmo sexo. A mesma consulta feita no mês passado, entretanto, mostrou que 60% do país aprova o reconhecimento legal do amor entre pessoas do mesmo sexo.

Foto: Joshua Roberts/Reuters

Do lado de fora da Suprema Corte dos Estados Unidos, centenas de ativistas se reuniram para um ato em defesa do casamento entre pessoas do mesmo sexo.
 
Encontre-nos no Google+