Empresa é processada por homofobia ao exigir 'hétero' para vaga de garçom

Grupo LGBT de Campinas diz que houve discriminação. Anúncio foi postado em site; empresa diz que portal foi invadido.

Publicado em 02/07/15 às 16:26

Do Gay1

Foto: Reprodução / Processo

Vaga para garçom pede candidato heterossexual e magro em Campinas.
Uma empresa de recursos humanos de Campinas (SP) está sendo processada por ter publicado em seu site um anúncio de vagas para garçom pedindo candidatos heterossexuais. A denúncia de homofobia foi feita pelo grupo Identidade, que luta por direitos LGBT na cidade.

Foto: Paulo Mariante / Arquivo Pessoal

Paulo Mariante, do grupo Identidade, entrou com dois processos contra empresa de RH.
"Não há o que se justifique querer uma pessoa hétero ou homo. A orientação sexual é uma característica da pessoa como gênero. Do ponto de vista constitucional, é proibido qualquer forma de discriminação. Quem faz esse tipo de coisa está no século XIX", afirma Paulo Tavares Mariante, coordenador de direitos humanos do grupo Identidade.

Nesta quarta-feira (1º), o advogado da empresa Companhia de Terceirização de RH (Ciaterh), Maurício Almeida, informou que a página onde estavam as duas ofertas para a função não publicava vagas desde outubro de 2013.

No início desta semana, a diretoria retirou a vaga do site e publicou uma mensagem informando que o site foi invadido, que "foram inseridos dizerem contrários à filosofia de trabalho" e a empresa "repudia veementemente qualquer tipo de discriminação racial, de credo, de opção(sic) sexual e outras, e não compactua com qualquer forma de homofobia".
 
Encontre-nos no Google+