Vítima de homofobia, jovem é agredido em supermercado: “Foi violência gratuita”

Rapaz publicou vídeo denunciando caso em rede social e registrou B.O. Gerente disse que ocorrência está sendo apurada.

Publicado em 21/07/15 às 11:19

Do Gay1 SP

Jovem publicou vídeo em rede social denunciando agressão.
Um rapaz de 26 anos publicou um vídeo em uma rede social revelando que foi agredido dentro do banheiro de um supermercado, em Bauru (SP), por ser gay. Segundo o representante de uma empresa de cosméticos, Pedro Henrique Guimarães, a agressão gratuita foi provocada por um homem que trabalha no comércio.

“Eu estava sozinho no banheiro. Quando deixei a cabine, o rapaz chegou me empurrando e deu dois chutes”, disse o jovem em entrevista ao site G1. O caso foi no sábado (18), por volta das 12h30. Pedro chamou a Polícia Militar e fez boletim de ocorrência na delegacia da cidade. A polícia vai investigar o caso.

O supermercado Paulistão, unidade da avenida Getúlio Vargas, onde teria acontecido a agressão, o gerente informou que eles estão apurando o caso.

Conforme Pedro, o suposto agressor fazia a segurança do supermercado. “Eu comprei algumas coisas no mercado e depois fui ao banheiro. Além de me agredir, o rapaz disse que eu não deveria estar ali, que não era lugar de gay. Não era por ser cliente do mercado que precisava estar ali. E disse ainda que era para eu imaginar a situação de um pai entrar com uma criança e encontrar um 'viado' no banheiro”, relata o jovem.

Pedro disse que tinham dois rapazes, um com e outro sem uniforme do supermercado. O que o agrediu estaria sem o uniforme. O outro ficou acompanhando, sem fazer nada, apenas impediu que o agressor desse um soco com uma caneta.

Depois do episódio no banheiro, Pedro contou que saiu nervoso, falando alto, pedindo Justiça, e alguns clientes acompanharam. “Eu disse que iria chamar a polícia, e ele [agressor] falou: ‘Pode chamar. Quer ligar do meu celular?', debochando”. Foi quando chamou a Polícia Militar, que o orientou a registrar boletim de ocorrência da delegacia.

Ainda de acordo com a vítima, um cliente do mercado deu apoio e foi junto com ele até a delegacia para fazer o boletim de ocorrência. “Ele estava fazendo compras e ficou indignado. Ficou comigo no mercado e ainda me levou na delegacia.”

Além de registar boletim de ocorrência, Pedro pediu apoio das pessoas em sua página no Facebook. O vídeo teve mais de 42 mil visualizações até a tarde desta segunda-feira (20). “Fiz o vídeo pensando nos lugares que os gays vão, para evitar lugares que tratam dessa maneira. Não estava pelado, não fiz nada, não mexi com ninguém. Foi violência gratuita”, explica Pedro.

O boletim de ocorrência foi registrado como injúria e vias de fato. De acordo com informações da Polícia Civil, os suspeitos serão identificados e ouvidos.
 
Encontre-nos no Google+