Argentina retira restrições à doações de sangue por gays, homens bi e trans

Lésbicas e mulheres bissexuais já podem doar sem restrições.

Publicado em 17/09/15 às 16:11

Do Gay1 Mundo

Foto: Reprodução

Argentina se junta a países da região, como México, Cuba, Peru, Nicarágua e Chile, que eliminaram nos últimos anos proibições expressas para que gays, homens bissexuais, travestis e transexuais não doassem sangue.
A partir desta quarta-feira, gays, homens bissexuais, travestis e transexuais na Argentina poderão doar sangue sem restrições por sua orientação sexual ou identidade de gênero, uma reivindicação de mais de uma década da comunidade LGBT.

Com o levantamento desta restrição, Argentina se junta a países da região, como México, Cuba, Peru, Nicarágua e Chile, que eliminaram nos últimos anos proibições expressas para que gays, homens bissexuais, travestis e transexuais não doassem sangue. Lésbicas e mulheres bissexuais já podem doar sem restrições.

"A fim de avançar no sentido de um Sistema Nacional de Sangue seguro, solidário e inclusivo", o ministério da Saúde da Argentina apresentou os novos requisitos que colocam "um fim a uma longa história de discriminação institucional contra a comunidade LGBT", informou o ministério.

Ativas LGBT comemoraram este passo do sistema de saúde da Argentina, um dos países mais avançados no reconhecimento dos direitos para lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais.

Entre os países latino-americanos que ainda proíbem explicitamente gays, homens bissexuais, travestis e transexuais de doarem sangue estão El Salvador, Costa Rica, Venezuela e Brasil.

O Ministério da Saúde do Brasil ainda trata como "inaptos temporários" à doação de sangue homens que tiveram relações sexuais com outros homens nos últimos 12 meses.
 
Encontre-nos no Google+