Filme sobre Jean Wyllys faz campanha para arrecadar fundos; assista cenas inéditas

Em vídeo, deputado revisa e leva ao plenário seu projeto de descriminalização da maconha.

Publicado em 06/11/15 às 13:19

Do Gay1 Entretenimento Filme sobre Jean Wyllys faz campanha para arrecadar fundos; assista cenas inéditas



O deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ) é tema do documentário "#Eu_Jean Wyllys", que tem viajado o país há mais de dois anos para retratar a luta por direitos LGBT e a reação dos conservadores e fundamentalistas religiosos.

Em cena inédita, apresentada com exclusividade, Wyllys revisa e leva ao plenário seu projeto de descriminalização da maconha. Assista.

Para realizar o projeto, a produtora Lente Viva lançou uma campanha de financiamento coletivo. Para contribuições a partir de R$ 15, os apoiadores podem receber recompensas como oficinas de documentário com os diretores Carlos Juliano Barros e Caio Cavechini, pôsteres e camisetas do filme.

A intenção é arrecadar pelo menos R$ 120 mil para ajudar a finalizar e distribuir o documentário, que já encerrou a etapa de filmagens e está em fase de edição. "O crowdfunding é a nossa principal aposta para obtenção de recursos", conta Barros. "Apesar de estarmos oficialmente habilitados a captar pela Lei Rouanet, dificilmente conseguiremos verbas por editais públicos e leis de incentivo porque o filme tem um político como protagonista --e um político bastante controverso, que toca pautas polêmicas".

O diretor também faz questão de frisar que não é um filme "encomendado" e explica por que se interessou por retratar Jean Wyllys em um documentário. "Porque o Jean é um personagem muito improvável: gay, nordestino, vencedor de um reality show global que, em menos de uma década, se transforma em um dos parlamentares de maior evidência do país, amado e odiado", explica.

"Em torno dele gravitam discussões políticas super contemporâneas, que dizem respeito a comportamentos e liberdades individuais. E, em meio à legislatura reconhecidamente mais conservadora da história do Congresso Nacional, é inevitável que sua presença no parlamento acirre as discussões. Vivemos tempos de aumento dos discursos de ódio, de intolerância, de incremento das tensões políticas, e o filme estará atento a todas essas questões, debatendo a conquista de direitos por parte de minorias (principalmente, a comunidade LGBT) e a reação de conservadores e fundamentalistas religiosos", completa.

A ideia da equipe é ter uma primeira versão do filme pronta em abril de 2016.
 
Encontre-nos no Google+