Peões que ficaram noivos em evento tradicionalista se emocionam

Diogo e Henrique noivaram durante o Enart, em Santa Cruz do Sul, RS. Troca de alianças gerou comentários positivos e negativos nas redes socias.

Publicado em 28/11/15 às 16:34

Peões que ficaram noivos em evento tradicionalista se emocionam
Reprodução/RBS TV

Os peões que ficaram noivos durante o principal evento do Movimento Tradicionalista Gaúcho (MTG) ainda se emocionam ao falar sobre a repercussão do gesto, ocorrido no último final de semana, em Santa Cruz do Sul, durante o Encontro de Artes e Tradição Gaúcha (Enart) 2015.

"O amor teria que se sobrepor a qualquer outro tipo de sentimento". Ao falar essa frase, o advogado Henrique Vargas, de 22 anos, foi às lágrimas. Ele trocou alianças com companheiro Diogo Moreira, de 26 anos.

"Ele puxou do bolso da indumentária a caixinha com as alianças e fez o pedido, eu não consegui responder. Aí a gente só trocou as alianças e se abraçou", conta Henrique.

Peões que ficaram noivos em evento tradicionalista se emocionam

Foto: Reprodução/RBS TV

Diogo e Henrique estão juntos desde janeiro de 2015.
O noivado do casal repercutiu nas redes sociais. Henrique publicou uma foto em agradecimento ao gesto e ficou surpreso com a repercussão. "A gente nem pretendia nada disso. Só postei a foto em forma de agradecimento pela surpresa", confessa.

Mensagens de felicitações ao casal dividiam espaço com comentários preconceituosos. "Recebemos centenas de críticas, mas trilhões de elogios, o que mostra que a sociedade está evoluindo", acredita Diogo.

Os dois se conheceram em competições de dança em janeiro de 2015. Há seis meses, participavam do CTG União Gaúcha Simões Lopes Neto, de Pelotas, na região Sul do estado. Logo após oficializarem a união, decidiram deixar a entidade.

"A gente aceitou toda essa partipação (no CTG) não pelo vínculo com o tradicionalismo, mas para mostrar o quanto isso é natural em todos os meios e deve ser visto como natural por todas as pessoas", relata.

O representante do CTG diz que não há motivo para interferir na vida pessoal dos peões. "Não tenho nada contra a vida pessoal de cada um fora da entidade, diz respeito às pessoas. Estamos aqui pelo tradicionalismo, pela cultura artística, campeira e é isso que fizemos. Não ficamos cuidando a vida de ninguém", Roberto Tavares Meirelles, patrão do CTG.

A data para a festa ainda não foi definida, mas o primeiro passo foi dado. "O amor de todas as formas é um sentimento soberano. O mundo todo precisa muito de amor, seja ele qual for", afirma Diogo.
 
Encontre-nos no Google+