Grindr, app de relacionamento gay que vale US$ 155 mi, fecha parceria com chineses

Beijing Kunluh comprou 60% da criadora do serviço por US$ 96 milhões. Dois milhões de usuários passam 54 minutos, em média, todos os dias.

Publicado em 13/01/16 às 10:24

Do Gay1

Grindr, app de relacionamento gay que vale US$ 155 mi, fecha parceria com chineses

Foto: Divulgação

Grindr, aplicativo de relacionamento gay.
O mais popular aplicativo de encontro por geolocalização para gays e bissexuais masculinos encontrou um parceiro. E ele é chinês. O Grindr anunciou nesta terça-feira (12) que Beijing Kunluh Tech fechou um investimento para assumir 60% do serviço de encontros.

O Grindr elevou em 2014 seu faturamento em 29% para US$ 32 milhões. O serviço é frequentado diariamente em todo o mundo por dois milhões de usuários, que gastam 54 minutos navegando.

Fundado em março de 2008, o grupo chinês desenvolve e cria jogos para a web e ajudou a levar o hit "Angry Birds" a países asiáticos.

Esse é o primeiro investimento externo recebido pelo Grindr, agora avaliado em US$ 155 milhões, segundo o “New York Times”.

“Por quase sete anos, o Grindr financiou seu crescimento e, fazendo isso, nós construímos a maior rede para homens gays do mundo”, afirmou Joel Simkhai, fundador e presidente-executivo do aplicativo.

“Nós aceitamos esse investimento em nossa companhia para acelerar nosso crescimento, para que possamos expandir nossos serviços e continuar a garantir que nós façamos do Grindr o aplicativo e marca número um para milhões de usuários.” Os 40% das cotas restantes da empresa serão adquiridos por Simkhai e os funcionários do Grindr.

Para o Grindr, que atua em 196 países, a aliança com os chineses permite não só a expansão de novas ferramentas como a manutenção da equipe, informou ao “NYT” o diretor de operações do aplicativo, Carter McJunkin. Já para a Kunluh, a vantagem é abrir uma nova linha de atuação além dos games.

O Grindr mostra aos usuários as fotos de possíveis pretendentes que estão próximos, baseados nas informações de geolocalização do smartphone. Caso um goste do outro, tem a opção de conversar em uma sala privada de chat.
 
Encontre-nos no Google+