'O cinema está mudando', diz Julianne Moore sobre a temática LGBT em Hollywood

Atriz, vencedora do Oscar 2015 de melhor atriz, (re)vive a história real da tenente lésbica Laurel Hester. Dirigido por Peter Sollett, o filme conta com Steve Carell no elenco.

Publicado em 24/01/16 às 23:33

Do Gay1 Entretenimento 'O cinema está mudando', diz Julianne Moore sobre a temática LGBT



Em seu novo trabalho, "Amor por Direito", que deve estrear no Brasil no dia 11/2, Julianne Moore, vencedora do Oscar 2015 de melhor atriz, (re)vive a história real da tenente Laurel Hester, já retratada no curta-metragem documental "Freeheld" (2007), de Cynthia Wade, que levou o Oscar.

'O cinema está mudando', diz Julianne Moore sobre a temática LGBT

Foto: Divulgação

Julianne Moore e Ellen Page vivem a história real do casal Laurel e Stacie.
Em 2002, Laurel descobriu que tinha câncer no pulmão que chegaria ao estágio terminal. Ela, então, começa a brigar na Justiça para que a namorada Stacie (Ellen Page) pudesse ficar com a pensão depois de sua morte -direito básico para a família de qualquer policial local.

O problema é que, naquela época, pessoas LGBT ainda tinham poucos direitos perante a sociedade. O tribunal se recusava a aceitar que um relacionamento estável entre pessoas do mesmo sexo pudesse ser classificado como família.

Dirigido por Peter Sollett, o filme conta com Steve Carell no elenco. Ele interpreta o ativista Steven Goldstein, que oferece ajuda a Laurel e Stacie —seu papel, na verdade, é chamar a atenção da mídia para o julgamento.

Em entrevista ao site da Folha de São Paulo, Julianne Moore falou sobre sua personagem lésbica. "É uma incrível história de amor e fala sobre algo que todos querem: justiça", disse a atriz de 55 anos.

Moore também comentou sobre o fato de Hollywood está mais aberta para filmes com a temática LGBT. "Nossa cultura está mudando, e isso se reflete no entretenimento. As pessoas querem saber mais sobre esse assunto agora, porque cada vez mais está na mídia. As pessoas estão mudando e o cinema também está."

A atriz falou também sobre outra personagem lésbica que fez no filme "Minhas Mães e Meu Pai" e sobre a Suprema Corte dos Estados Unidos ter aprovado, em junho do ano passado, o casamento entre pessoas do mesmo sexo em todo o país. Leia a entrevista completa aqui.

 
Encontre-nos no Google+