David Lean defende a luta da “bicha preta” em ensaio nu em frente ao Congresso

Com nova sessão de fotos, Projeto “Chicos” se aprofunda no debate sobre preconceitos na comunidade LGBT.

Publicado em 05/04/16 às 17:40

BuzzFeed Brasil

David Lean defende a luta da “bicha preta” em ensaio nu em frente ao Congresso

Foto: Fábio Lamounier / Rodrigo Ladeira

David Lean tem 28 anos e trabalha como cabeleireiro.
Criado em 2014, o projeto “Chicos” tem mais de 100 ensaios de nus masculinos publicados. O mais recente, protagonizado pelo brasiliense David Lean, tem como pano de fundo o Congresso Nacional. “Bicha preta é o AFROnte mesmo”, diz ao site BuzzFeed Brasil.

O cabeleireiro de 28 anos, David Lean, disse que gostaria que suas fotos tivessem “um significado mais forte que representasse o que acredita e pelo que ele luta”. “Nossa luta vai sempre chocar, bater de frente com os bons costumes”, diz. “Queria mostrar quem manda na porra toda”.

Para ele, a luta de um gay preto é diferente da do branco. “Mesmo gay, o homem branco tem privilégios apenas por ser branco. Gays pretos ou são preteridos ou erotizados”.

David Lean defende a luta da “bicha preta” em ensaio nu em frente ao Congresso

Foto: Fábio Lamounier / Rodrigo Ladeira

David Lean: “Queria mostrar quem manda na porra toda”
David explica que, pela sua militância, percebeu que o gay negro só “serve” quando é másculo, dotado e ativo. “Se ele não se encaixa nesses quesitos, não tem espaço ou vez. Basta ir em uma balada gay para perceber isso: é sempre um monte de gay idêntico, mesmos cortes de cabelo e mesmas roupas.”

No ano passado o casal Felippe e Marlon pousou nu na Avenida Paulista, em São Paulo, para chamar atenção para a homofobia.

David Lean defende a luta da “bicha preta” em ensaio nu em frente ao Congresso

Foto: chicos.cc

O casal Felippe e Marlon faz protesto nu contra a homofobia na Avenida Paulista.
Lançado oficialmente em 2015 por Rodrigo Ladeira e Fábio Lamounier, o projeto Chicos funciona como um objeto de estudo sobre homossexualidade.

Rodrigo contou que no começo a ideia era juntar histórias relacionadas com experiências de vida, identidade e sexualidade de homens gays acompanhado de fotografias tão íntimas quanto os depoimentos falados. “Costumamos dizer que ali as pessoas se desnudam do corpo e das histórias”, diz o fotógrafo.

Para ver o relato completo de David e os outros ensaios do projeto você pode clicar aqui.
 
Encontre-nos no Google+