Artistas se unem e pintam portas de loja no Rio pichada com frases homofóbicas

Nesta segunda, grupo pintou pela 2ª vez portas pichadas da papelaria, que fica na Praça São Salvador.

Publicado em 04/05/16 às 23:49

Por Daniel Silveira e Fernanda Rouvenat

Artistas se unem e pintam portas de loja com pichações homofóbicas no Rio

Foto: Daniel Silveira

Ato nesta segunda-feira (2) deu mais uma vez nova cara à porta pintada com agressões homofóbicas.
Uma tradicional papelaria localizada na Praça São Salvador, em Laranjeiras, Zona Sul do Rio, foi palco de um ato de resistência nesta segunda-feira (2). As portas de metal do estabelecimento foram alvo de pichações homofóbicas duas vezes em menos de um mês. Artistas se uniram para, por meio da arte visual, lutar contra o preconceito.

Segundo Luiz Veltri, de 88 anos, dono da papelaria Macris, as mensagens ofensivas apareceram pichadas nas portas de sua loja há cerca de duas semanas. Ao ver o vandalismo, mulheres que fazem parte do Coletivo à Esquerda da Praça se mobilizaram e convidaram a artista Rafaela Monteiro para pintar o espaço, no último sábado (30).

"As meninas apareceram aqui e fizeram contato com a menina que pintou. Eu perguntei 'mas tem um custo, eu quero saber quanto ela vai cobrar'. Aí ela disse que era só eu pagar a tinta. No sábado, as moças chegaram aqui, aprontaram tudo. Eu disse pra ficarem à vontade. Elas pintaram e ficou uma decoração muito bonita. Eu achei espetacular. Pelo tanto que elogiaram, todo mundo gostou", contou Luiz.

Artistas se unem e pintam portas de loja com pichações homofóbicas no Rio

Foto: Daniel Silveira

Artistas voltaram a pintar sobre as mensagens homofóbicas.
Apesar da transformação, os vândalos voltaram a pichar o muro em cima da nova pintura. "Nesses 46 anos que eu tenho de loja, é a primeira vez que picharam. Na madrugada de domingo apareceu pichada de novo. Eu não sei por quê", contou Luiz.

"Quando me ligaram domingo de manhã contando que picharam de novo, minha vontade foi vir na mesma hora. Vamos pintar quantas vezes precisar. Isso aqui é um ato de resistência. Como diz a camisa que estou usando, você não precisa ser trans para lutar contra a transfobia, nem homossexual para lutar contra a homofobia", afirmou a artista Rafaela Monteiro.

Artistas se unem e pintam portas de loja com pichações homofóbicas no Rio

Foto: Reprodução/Facebook

Após pichações sobre porta verde, artistas fizeram um primeiro painel sobre as mensagens homofóbicas.
Para a nova pintura das portas da Papelaria Macris, Rafaela contou com o apoio do artista Bili Gebara. Enquanto a primeira pintura era abstrata, esta segunda carrega forte simbologia. Ela representa mãos entrelaçadas e são decoradas com as cores do arco-íris.

"Como eles [quem pichou] afrontaram, repetindo essas palavras machistas e homofóbicas, a gente tem que passar uma mensagem agora. Uma mensagem de amor: estamos juntos, vamos dar as mãos", destacou Rafaela.

Diversos curiosos acompanharam o trabalho dos artistas. Muitos dedicavam palavras de apoio ao senhor Luiz. "Eu espero que quem fez isso fique constrangido", disse o comerciante.

Artistas se unem e pintam portas de loja com pichações homofóbicas no Rio

Foto: Reprodução/Facebook

Após ser pintado, porta de papelaria voltou a ser alvo de pichações.
 
Encontre-nos no Google+