O centro do Rio é o coração LGBT da cidade

Tem festas, pegação e também tem espaço para lutar por direitos.

Publicado em 29/06/16 às 15:33

Por João Junior

O centro do Rio é o coração LGBT da cidade

Foto: Reprodução

Imagem de divulgação da campanha Rio Sem Homofobia.
Tinha decido que nesse segundo texto sobre o agito LGBT do centro e da Lapa, no Rio de Janeiro, iria começar pelo fervo, a pegação ou o vuco vuco. Mas ontem, 28, foi o Dia Internacional do Orgulho LGBT, quando comemoramos 48 anos da revolta de SntoneWall. É fundamental conhecermos três lugares nos arredores da Lapa que são espaços de militância e resistência da população LGBT. No fim do texto tem uma dica vuco vuco, rsrsrs.

Foto: Arquivo/Gay1

Grupo Arco-Íris existe desde 1993.
O Grupo Arco-Íris é o principal grupo de militância LGBT da cidade do Rio de Janeiro e o organizador da Parada do Orgulho LGBT de Copacabana. Já houve um tempo em que o grupo era um grande local de circulação de militantes. A ONG fazia encontros, reuniões de vivência, debates e festas.

Hoje o grupo anda meio apagadinho, mas vale a pena conhecer a sede da organização e se você se sentir encantando, se oferecer como voluntário. Infelizmente a militância LGBT carioca ainda não aprendeu a ser nenhum pouco atrativa ou cativante. Brigas infinitas sobre coisas completamente inócuas afastam muitos que se interessariam em ajudar, mas quem sabe você não chegue lá e faça a diferença.

Foto: Reprodução/YouTube

Trecho do documentário: "A Turma do OK".
Outro lugar na Lapa que todo gay deveria ir, ao menos uma vez na vida, é na Turma OK. Nada mais nada menos do que o grupo LGBT mais ANTIGO DO PLANETA!! Isso mesmo, antes de nossos pais serem vivos os gays, as travestis e transexuais já se reuniam nesse grupo. A Turma OK é um coletivo cultural que tem como principal foco a manutenção da cultura de shows de drags e transformistas. Nenhuma drag queen é uma drag de verdade, completa, se ainda não fez um show na Turma OK. A casa também recebe crosdressers. Definir exatamente a Turma OK é impossível. O ideal mesmo é ir lá e vivenciar a experiência. Pague sua entrada e compre algumas bebidas, pois é assim que esse importantíssimo grupo se mantém a mais de meio século. Para você ter uma ideia, antigamente eles se reuniam em apartamentos, e para não levantarem suspeitas dos homofóbicos vizinhos eles apenas estalavam os dedos após as apresentações. Davam o truque!!!

Foto: Arquivo/Grupo Pela Vida

Grupo Pela Vida no dia da visibilidade trans em 2013.
Um terceiro local importante para a comunidade LGBT que também fica no centro da cidade é o Grupo Pela Vida. O grupo tem como foco de atuação de luta pelos direitos dos portadores de HIV e a luta pela prevenção contra a contaminação pelo vírus da AIDS. Sim, esse assunto é sim de profundo interesse da comunidade LGBT. Nós sempre fomos protagonistas e nos destacamos em ações de combate a epidemia e seus efeitos nefastos. E isso em hipótese alguma é algo que devemos esquecer ou esconder. Ao contrário, a comunidade LGBT ser uma grande protagonista na luta contra o HIV deve ser sempre motivo de orgulho! Nunca deixem alguém tentar te convencer do contrário. Lembre-se: CAMISINHA SEMPRE!!!

Ok João Junior, super gostei e vou ajudar. Vou participar de alguma coisa, prometo. Mas e o fervo? Nada?

Para não dizer que não falei de fervo. No centro, mais especificamente na Praça Tiradentes o Rio possui um clubinho masculino fervido. O Meeting funciona em uma sala comercial do centro do Rio. Antigamente apenas caras sarados e magros eram bem vindos e mesmo assim deveriam ser indicados e se mostrarem para um dos funcionários pela webcam, e só após isso é que recebiam o endereço. Agora é aberto ao público masculino gay em geral. O lugar é bem interessante.

Na semana que vem a pegação e o agito das boates e festas da Rua Sacadura Cabral não nos escampam! Prometo! Lembre-se no dia 28 de Junho celebramos o orgulho que devemos sentir todos os dias por sermos gays! Ser gay é ótimo!!!

 
Encontre-nos no Google+