Viviany Beleboni é intimada a depor por causa de protesto em Parada LGBT

Modelo foi processada por associação de igrejas evangélicas por causa de manifestação feita no ano passado.

Publicado em 14/06/16 às 16:45

Do Gay1 SP

Viviany Beleboni é intimada a depor por causa de performance em Parada LGBT

Foto: REUTERS/Joao Castellano

Viviany Beleboni 'crucificada' na Parada do Orgulho LGBT de São Paulo em 2015.
Viviany Beleboni foi intimada a depor por causa de performance em tom de protesto feita durante a 19ª Parada LGBT de São paulo de 2015, quando saiu em um trio elétrico simulando uma crucificação. Não é o primeiro processo que Viviany vai ter de responder por causa da manifestação. De acordo com a advogada da modelo, Cristiane Leandro de Novaes, dessa vez foi a Associação das Igrejas Evangélicas que solicitou esclarecimentos ao Ministério Público para apurar se houve alguma conduta criminosa na performance.

"Vamos informar que o que ela fez foi uma manifestação. Não houve nenhum escárnio e nenhum repúdio a qualquer ato religioso e sim uma manifestação sobre a perseguição a gays, lésbicas e transexuais", disse Cristiane nesta terça, 14. Ela acompanhará o depoimento de Viviany no dia 21.

Foto: Reprodução/Facebook

Viviany Beleboni é intimada a depor.
"Igreja incita o ódio", diz Vivi
Viviany ficou indignada com a intimação. "Não vivemos num estado laico, isso é mentira! Quando as igrejas utilizam o seu espaço para fazer política e misturar com religião pedindo votos, estamos vivendo numa teocracia armada por pessoas vazias e que incitam o ódio distorcendo palavra e imagens. Tenho ânsia de certos políticos, pois o sangue de muitos está nas mão deles pelos por causa de seus discursos de ódio, dignos de pena. Se inferno existe esses falsos profetas vão para lá se é que já não vivem um inferno de frustrações e infelicidade", declarou ela.

Pelo Facebook, a modelo também falou sobre o caso. "Aqui no Brasil funciona assim... Você que é LGBT e o ano todo descriminado(a) morto(a) espancado(a) difamado(a) agredido(a), posto para fora de sua casa pela própria família, perde emprego por ser LGBT, é satirizada(o) por inúmeros programas de televisão, jornais, eventos. E ai você vai e reagir de uma forma artística gritando socorro menos de um dia fazem uma montagem nojenta para distorcer a população e é indiciada a Delegacia por uma bancada evangélica só tenho uma coisa a dizer, se vocês acham, vou repetir de novo (acham "pensam" ) que vão me calar estão perdendo o tempo de vocês, lutarei até o fim por democracia que não existe nesse pais graças a vocês seus hipócritas, Brasil, o país da teocracia! É para glorificar de pé! Ao contrario de alguns covardes que distorceram e incitam ódio a LGBTs o ano todo, estarei presente com minha advogada Cristiane Leandro. Fora política com religião! basta, queremos democracia!"

Foto: Reprodução/EGO

Viviany Beleboni na Parada do Orgulho LGBT de São Paulo.
Modelo voltou a protestar em Parada de 2016
Viviany Beleboni voltou a se manifestar na Parada LGBT de São Paulo deste ano. Vestindo um look que faz referências à Justiça e com uma reprodução da Bíblia nas mãos, ela conta que pensou na fantasia no ano passado, após sofrer críticas de religiosos.

"No ano passado fui muito perseguida e vários religiosos me atacaram pela minha manifestação. Não estou atacando e nem criticando religião alguma. Gosto do espiritismo e do candomblé e sei o quanto as religiões podem fazer o bem. Quem me atacou não quer o bem do outro e é pra eles a minha fantasia, pra mostrar que muitas vezes a justiça e as religiões interferem no bem dos outros. Temos que viver bem e deixar que os outros vivam bem também. Estou mandando recado para os religiosos", dispara ela.

Logo que chegou, a modelo foi muito abordada para tirar fotos com quem estava na manifestação. "É uma delícia receber o reconhecimento das pessoas, a torcida delas, muitos dizendo que eu os represento, que o que faço é importante", falou ela.
 
Encontre-nos no Google+