Campanha de Haddad para reeleição em São Paulo foca no Transcidadania

Conheça a história de Priscila Valentina, beneficiária do programa de políticas públicas destinado a mulheres e homens trans que vivem em situação de vulnerabilidade.

Publicado em 27/08/16 às 20:11

Do Gay1 SP



Lançado em janeiro de 2015 pelo prefeito Fernando Haddad, o Transcidadania é o primeiro Programa de políticas públicas do Brasil destinado a travestis, mulheres e homens trans que vivem em situação de vulnerabilidade.

No primeiro episódio da nova série da campanha HaddadSP, “Números não contam histórias, pessoas sim”, foi divulgada a emocionante trajetória de Priscila Valentina, travesti beneficiária do programa Transcidadania, criado na atual gestão. Assista o vídeo a cima.

Pioneiro no país e com um investimento de R$ 3 milhões, ele é hoje a principal política pública para a população de travestis e transexuais no Brasil. E também é referência no cenário internacional quase se trata de promoção de direitos humanos e cidadania de populações marginalizadas.

Com o objetivo de auxiliar a reintegração social e recuperar trajetórias desta população que sofre discriminação por sua identidade de gênero, o Programa oferece educação, formação escolar básica e qualificação profissional. E também bolsas-auxílio pelo período máximo de dois anos para que essa população possa concluir o Ensino Fundamental ou Médio. Os beneficiários também recebem cursos de qualificação profissional e atividades culturais.

No segundo ano do Transcidadania, o prefeito Fernando Haddad ampliou o Programa e anunciou o reajuste da bolsa-auxílio de R$ 827,40 para R$ 924, além de dobrar o número de vagas de 100 para 200. A bolsa oferecida tem a finalidade de garantir mais autonomia para que os incluídos se dediquem aos estudos e às atividades oferecidas.

E os resultados já começam a aparecer. Neste ano, o Transcidadania inscreveu 137 beneficiárias e beneficiários do Programa no Exame Nacional do Ensino Médio, o ENEM.
 
Encontre-nos no Google+