'Mundo está se libertando', diz mulher de Larissa sobre diversidade na Rio-2016

Casada com a favorita à medalha de ouro no vôlei de praia, a também atleta Lili Maestrini celebrou a diversidade cada vez mais em alta nesta Olimpíada.

Publicado em 12/08/16 às 14:02

Do Gay1 Esportes 'Mundo está se libertando', diz Lili Maestrini, mulher de Larissa, sobre diversidade na Rio-2016

'Mundo está se libertando', diz Lili Maestrini, mulher de Larissa, sobre diversidade na Rio-2016

Foto: Ernesto Carriço/O Dia/NOPP

Na imagem, Larissa abraça Lili após vitória contra dupla americana Lauren Fendrick e Brooke Sweat durante os Jogos Olímpicos.
Na edição com mais atletas fora do armário que se tenha notícia, a foto de um casal de lésbicas ganha o mundo depois de um pedido de casamento em público. O primeiro ouro do Brasil foi conquistado por uma ‎lésbica. Cinco dos ciclistas que puxavam as delegações dos países eram transexuais‬. Ídolo britânico comemorou bronze com o noivo. E, pela primeira vez na história, duas atletas estão casadas.

'Mundo está se libertando', diz Lili Maestrini, mulher de Larissa, sobre diversidade na Rio-2016

Foto: Divulgação / CBV

Lili Maestrini, do vôlei de praia, é casada com Larissa, bronze na modalidade em Londres-2012.
E isso agrada muito uma esportista que, já há algum tempo, vive bem longe do armário. Casada desde agosto de 2013 com a favorita à medalha de ouro no vôlei de praia Larissa, a também atleta Lili Maestrini celebrou a diversidade cada vez mais em alta nesta Olimpíada.

"São os Jogos da diversidade, sim. As pessoas estão aceitando cada vez melhor o amor. E isso é maravilhoso. Entendem que você pode amar outra pessoa, seja ela mulher ou homem. A gente precisa se aceitar mais. Espero que todas essas pessoas que colocam isso para fora tenham esse mesmo carinho, esse mesmo amor. O mundo está se libertando. E espero que todas essas pessoas tenham carinho e apoio", comentou.

Lili destacou que o importante é o amor. "Não queremos rótulos. Não quero falar que o mundo é gay, homossexual, hétero. Não precisa gritar mais alto por nada. Cada um na sua. Só temos que defender o amor. Queremos a diversidade bem aceita", disse, após mais uma vitória da amada Larissa, na arena de Copacabana.

"Estou vendo isso aqui na Olimpíada. Estamos mostrando que o mundo pode ser melhor. Temos muito o que celebrar diante deste cenário. No vôlei, nunca sofri preconceito. De verdade. E é bom ver isso caminhando para outras modalidades. Os Jogos servem para isso, cumpre um papel bem bacana", completou.

Tensa com a caminhada de Larissa na busca pela medalha de ouro, Lili acredita que vitórias de pessoas LGBT é ainda mais especial.

"Acho que seria uma medalha simbólica. As pessoas podem até enxergar isso. Fico feliz em saber que veem a nossa história de uma maneira tão bela. A vitória não seria apenas no esporte", avaliou.

A favorita ao pódio nas areias de Copacabana deixou um pouco a análise de mais uma vitória de lado para endossar o discurso da companheira sobre a diversidade na competição. "Os Jogos Olímpicos existem também para propagar valores bons. Amor e respeito estão nessa. Fico muito feliz mesmo", disse Larissa.

'Mundo está se libertando', diz Lili Maestrini, mulher de Larissa, sobre diversidade na Rio-2016

Foto: Reprodução

Lili Maestrini e Larissa França são casada desde agosto de 2013.
 
Encontre-nos no Google+