Travesti achada morta com sinais de enforcamento em MT, pode ter sido torturada

A princípio a suspeita seria de que a morte foi ocasionada por estrangulamento.

Publicado em 19/08/16 às 23:58

Do Gay1

Travesti achada morta com sinais de enforcamento em MT, pode ter sido torturada

Foto: Reprodução/Facebook

Corpo de Tiffany Rodrigues, de 23 anos, foi encontrado pela Polícia Militar.
Tiffany Rodrigues de 23 anos, foi mais uma vítima de transfobia, ao ser torturada pelo assassino. Ela foi morta na madrugada do dia 8 de agosto e o corpo semi nu localizado diante da porteira de uma fazenda, no município de Alta Floresta (803 km ao norte).

A princípio a suspeita seria de que a morte foi ocasionada por estrangulamento, com utilização de uma barra de ferro, localizado próxima ao corpo.

Exames mostraram que o corpo apresentava lesões na cabeça (possivelmente por instrumento contundente) e queimaduras recentes, indicando que Tiffany pode ter sido torturada pelo assassino.

Eliandro Rodrigues Alves dos Santos, nome que consta do registro de nascimento de Tiffany, foi localizado por volta das 6h, na porteira de uma propriedade rural, no bairro Boa Nova, distante cerca de um quilômetro do perímetro urbano da cidade.

Tiffany já havia sido vítima de uma tentativa de homicídio no dia 3 de janeiro, quando foi atingida por um disparo de arma de fogo no rosto.

Ao lado do corpo vários preservativos estavam esparramados. Vários ainda dentro da embalagem e outros já usados, indicando que a vítima pode ter mantido relação sexual com o autor do homicídio, pouco antes de ser morta ou pode ter sido também vítima de estupro.

A travesti atuava trabalhava como profissional do sexo na região do terminal rodoviário, bem como no trevo de acesso à rodovia MT-325.

Equipe da Polícia Técnica (Politec) de Sinop (500 km ao norte) se deslocou por mais de 300 km para remover o corpo e submeter a perícia, na unidade do município.

O crime será investigado pelo delegado Israel Pirangi Santos, da delegacia Municipal de Alta Floresta.
 
Encontre-nos no Google+