Criolo fala da mudança em música: 'Me dei conta do real significado da palavra traveco'

O rapper reconhece o erro e muda a letra da música Vasilhame.

Publicado em 14/09/16 às 11:01

Do Gay1 Entretenimento

Criolo fala da mudança em música: ''Me dei conta do real significado da palavra 'traveco'''

Foto: Divulgação

Criolo ganha a simpatia do público LGBT após mudar letra de uma das sua primeiras canções.
O músico Criolo segue com a turnê do show 'Ainda Há Tempo', uma releitura do seu primeiro disco, homônimo, lançado há 10 anos. Sempre se reinventando, recentemente deu o que falar ao mudar a letra da música Vasilhame, de seu primeiro disco, por conta de um termo transfóbico.

Na versão original, os versos diziam: 'Os traveco tão aí, oh! Alguém vai se iludir'. O rapper admitiu a imaturidade e mudou a canção, 15 anos depois. "Quando me dei conta do que significava a palavra 'traveco', o real significado, eu nunca mais cantei essa parte da música. Mudei na hora e isso foi há quase 4 anos. Agora, com a oportunidade de regravá-la, não pensei duas vezes", diz o cantor em entrevista para Bruno Astuto, da revista Época. Veja dois trechos da entrevista sobre o assunto:

Na contramão das fobias relativas à identidades sexuais não normativas, você foi elogiado por mudar a letra de Vasilhame, por causa de um termo considerado transfóbico. O que o motivou?

Quando me dei conta do que significava a palavra 'traveco', o real significado, eu nunca mais cantei essa parte da música. Mudei na hora, e isso foi há 4 anos. Agora, com a oportunidade de regravar, não pensei duas vezes. Por falta de consciência dos preconceitos já incrustados socialmente, muitas vezes erramos e isso no meu caso se encontrou no equívoco de apenas repetir algo dito, sem refletir sobre o assunto, ou procurar saber. Enfim, total ignorância minha e corrigi meu erro. Cresci com ele e agradeço ao universo que me proporcionou uma segunda chance. Homofobia, transfobia e preconceitos em geral não merecem espaço em uma sociedade.

Como é a sua relação com o público LGBT?

São pessoas muito queridas e nunca fui de reparar se uma pessoa que me pede um abraço é ou não hétero. Eu enxergo quando existe um ser humano lindo, onde podemos dividir um abraço, naquele bom momento de encontro.

 
Encontre-nos no Google+