Globo blinda atriz transexual de Supermax para evitar assédio da imprensa

A ordem é proteger a imagem de Maria Clara Spinelli em seu primeiro grande papel na TV.

Publicado em 27/09/16 às 01:03

Do Gay1 Entretenimento

Globo blinda atriz transexual de Supermax para evitar assédio da imprensa

Foto: Cauiá Franco/TV Globo

Emissora quer preservar a privacidade de Maria Clara Spinelli.
A assessoria de imprensa da Globo montou um esquema de segurança máxima para proteger a imagem de Maria Clara Spinelli, atriz transexual que interpreta Janette em Supermax. A série com cara de reality show estreou na terça-feira, dia 20, com 15 pontos de média.

Segundo o blog Sala de TV do Portal Terra, os pedidos de entrevista estão sendo analisados com o máximo critério. A ordem é proteger a imagem da artista em seu primeiro grande papel na TV e evitar o vazamento de informações a respeito da trama de suspense – inclusive em relação à identidade sexual da personagem.

A emissora quer que a mídia trate o gênero da atriz de maneira natural e, assim, evitar que a curiosidade sobre a intimidade de Spinelli ofusque sua atuação e o programa.

A Globo tem antecedentes negativos que justificam a preocupação na abordagem da transexualidade de um artista de seu elenco.

No Big Brother Brasil 11, Ariadna Arantes entrou na competição sem revelar aos colegas de confinamento que era transexual. O público a eliminou no primeiro paredão, demonstrando inegável rejeição à sua identidade de gênero.

Antes disso, em 2001, Claudia Raia interpretou a primeira tran em novela da emissora: a Ramona de As Filhas da Mãe. O fracasso da produção exibida às 19h impediu que a discussão da transexualidade e do preconceito tomasse o volume merecido. Apesar de sua relevância dramatúrgica, a personagem é pouco lembrada.

Nos últimos anos, a transexualidade ganhou destaque no telejornalismo e na teledramaturgia. Mas ainda é um tema que gera muito preconceito e que encontra resistência na sociedade e em parte da audiência da TV, já que o Brasil é o país mais transfóbico do mundo.

Maria Clara Spinelli, premiada por atuações no cinema e no teatro, não é estreante na Globo. Participou da novela Salve Jorge (2012), onde viveu Anita, uma das mulheres vítimas de tráfico humano na Turquia, ao lado da protagonista Morena (Nanda Costa). Assim como a atriz, a personagem também havia se submetido à cirurgia de readequação sexual.

A autora daquela trama, Gloria Perez, terá a transexualidade como um dos enredos de sua nova novela, À Flor da Pele, no ar a partir de maio ou junho de 2017 na faixa das 21h. Maria Clara Spinelli está cogitada para o elenco.
 
Encontre-nos no Google+