Obama cita avanço nos direitos LGBT como maior orgulho de seu governo

Presidente dos EUA disse estar confiante que a mudança agora é "irreversível" e espera mais avanços nos direitos das pessoas trans.

Publicado em 19/01/2017 às 01:25

Do Gay1 Mundo

Obama cita avanço nos direitos LGBT como maior orgulho de seu governo

Foto: Reuters

O presidente Barack Obama em sua última coletiva de imprensa antes do fim de seu mandato.
O presidente dos EUA, Barack Obama, citou em sua última coletiva de imprensa antes do fim de seu mandato, nesta quarta-feira (18) o avanço dos direitos LGBT como a coisa de que mais tinha orgulho durante seu mandato.

Durante o governo de Obama, o Pentágono acabou com a obrigação de não se declarar homossexual nas Forças Armadas e posteriormente, após uma longa batalha judicial, a Suprema Corte legalizou em 2015 o casamento entre pessoas do mesmo sexo em todo o país.

"Não podia estar mais orgulhoso da transformação que ocorreu na nossa sociedade apenas nessa última década. Creio que fizemos algumas contribuições para isso, mas os principais heróis foram mesmo (...) todos os ativistas e filhos e filhas e casais que disseram 'esse é quem eu sou e tenho orgulho disso'", afirmou Obama.

Segundo Obama, foi essa coragem que permitiu que o casamento entre pessoas do mesmo sexo se tornasse uma realidade em nível nacional, apesar da oposição de alguns Estados ou políticos conservadores.

"O que fez esta Administração foi ajudar a sociedade a se movimentar na direção correta, de uma maneira que não criasse respostas negativas, com respeito", resumiu o líder.

Obama disse estar confiante que, apesar de ainda restarem avanços a serem resolvidos, como no caso dos direitos das pessoas trans, a mudança agora é "irreversível", especialmente pela maneira de pensar das gerações mais jovens, que não veem como algo problemático que pessoas do mesmo sexo se casem ou se exponham.

"Não creio que isso será reversível porque a sociedade americana mudou, as atitudes dos jovens, em particular, mudaram. O que não significa que não haverá importante batalhas pela frente."
 
Encontre-nos no Google+