Hamburgueria em SP tem protesto com 'beijaço LGBT' contra dono homofóbico

Ofensas homofóbicas aconteceram após casal criticar mal atendimento em restaurante de Santos.

Publicado em 12/02/2017 às 18:31

Do Gay1 SP

Hamburgueria tem protesto com 'beijaço LGBT' contra dono homofóbico em SP

Foto: João Paulo de Castro

"Beijaço" aconteceu na porta da hamburgueria em Santos, SP.
Dezenas de pessoas se reuniram, no início da noite do último sábado (11), em Santos, no litoral de São Paulo, para protestar contra o dono homofóbico de uma hamburgueria que atacou dois clientes que reclamaram sobre o lanche do local utilizando as redes sociais. O grupo se reuniu na porta do estabelecimento e, conforme combinado pela web, promoveu um 'beijaço LGBT'. As vítimas não compareceram no protesto pois estão em viagem de lua de mel.

A polêmica começou durante a última semana. Irritado com críticas feitas pelo empresário Kadu Rodrigues e pelo bancário Christiann Augusto Fonseca, um dos donos da hamburgueria, Rafael Ranciaro, fez um post na internet. “É um desabafo por acordar e ver um bando de viado p... no c..., metido a 'Master Chef', que quer aparecer (quem for viado ou defensor dessa raça pode me excluir, por favor). O problema não é ser viado. É ser afetado. Bicha afetada é osso. Será que Santos não consegue melhorar seu nível?".

Os grupos LGBT, então, decidiram marcar o protesto para este sábado. O local começou a ficar cheio por volta das 19h45. Além de se beijarem na porta do estabelecimento, as pessoas falaram sobre suas experiências de preconceito já vividas, gritaram palavras de ordem, exibiram cartazes com dizeres da causa e ouviram representantes do Governo do Estado que foram ao local e conversaram com os donos do estabelecimento. O protesto acabou por volta das 22h.

Hamburgueria tem protesto com 'beijaço LGBT' contra dono homofóbico em SP

Foto: Arquivo Pessoal

Kadu e Christiann se casaram no início de fevereiro.
O ator Vinicius Silvino participou do evento e exaltou a adesão das pessoas que, inclusive, não são LGBTs. “Nós estamos aqui para que atos como este, que, inclusive, matam pessoas, não passem impune. Existem comportamentos que precisam acabar. A adesão surpreendeu a todos. A repercussão foi grande e importante para que a gente mude alguns conceitos. Vou a protestos há cinco anos e, hoje, pela primeira vez, minha mãe está aqui comigo. Isso é amor”, falou.

Uma das organizadoras do evento, Natasha Avital, afirma que esta foi a maneira mais pacífica de protestar contra a atitude preconceituosa do dono da hamburgueria. “Estamos fazendo algo propositivo. Vamos cobrá-los. Já que eles se propuseram a nos ouvir, queremos que eles façam uma ação de reparação e colaboração com a Casa1, que acolhe pessoas homossexuais”, disse.

Durante o evento, os manifestantes reivindicaram, diante dos donos da hambugueria, que eles ajudassem uma instituição criada recentemente e que acolhe pessoas LGBT que foram expulsas de casa ou que sofreram agressões homofóbicas.

Hamburgueria tem protesto com 'beijaço LGBT' contra dono homofóbico em SP

Foto: João Paulo de Castro

Grupo recusou as batatas fritas oferecidas pelos donos do bar.
Resposta
Em nota, o Blend Burguer Bar reafirmou sua posição que a declaração equivocada do sócio não representa e nunca representou a filosofia da casa. Além disso, a casa se comprometeu, diante dos manifestantes, a colaborar com a Casa1.

Ação judicial
Antes de partir para a lua de mel, Kadu Rodrigues, uma das vítimas, falou que o casal estava comemorando o casamento com padrinhos e madrinhas e não foi bem atendido no local. Após postarem críticas na página do estabelecimento, as agressões começaram e o caso acabou tomando grandes proporções.

“A gente pediu para o nosso advogado tomar as providências e ele já está cuidando disso, dando entrada no processo. Foi bem constrangedor e tomou uma proporção enorme. Até durante o nosso casamento, várias pessoas vieram falar sobre isso, e não era o momento. Foi bem complicado. Se isso acontecesse há alguns anos, provavelmente nós seríamos os errados. Só que hoje, o que nós vemos é que não há mais espaço para pessoas como ele, que tem esse tipo de preconceito, homofobia. Ele é dono de um estabelecimento, recebe todo tipo de pessoa, deveria se preocupar em melhorar o atendimento, não em ofender os clientes. Foi triste, totalmente revoltante”, desabafou o empresário.

Hamburgueria tem protesto com 'beijaço LGBT' contra dono homofóbico em SP

Foto: João Paulo de Castro

Grupo exibiu cartazes em frente ao restaurante.
 
Encontre-nos no Google+